Riscos da obesidade para a saúde

Atualizado: 20 de Fev de 2019


A obesidade é definida por um Índice de Massa Corporal (IMC) igual ou superior a 30 e aumenta o risco de algumas condições que incluem:

  • Cancros

  • Doenças cardíacas ou Acidente Cardiovascular Cerebral (AVC)

  • Hipertensão arterial

  • Problemas respiratórios, como a apneia do sono e a asma

  • Diabetes tipo II

  • Doença da vesícula biliar e cálculos biliares

  • Osteoartrite

  • Gota ou artrite gotosa

Nem todas as pessoas com obesidade apresentam estes problemas, contudo o risco sobe se existir histórico familiar de uma dessas condições.

A localização da gordura também é um importante fator de risco, sendo que a gordura visceral, que é a gordura que se localiza na zona abdominal à volta dos órgãos, é a mais preocupante.


Cancros

Ter excesso de peso não significa que a pessoa irá desenvolver cancro, contudo uma pessoa com excesso de peso tem mais probabilidade do que uma com um peso saudável.

A obesidade está associada a alguns tipos de cancro como cancro colo-rectal, cancro do esófago, cancro da mama (depois da menopausa), cancro do endométrio, cancro do pâncreas, cancro do fígado e cancro do rim.


Doenças cardíacas ou AVC

O excesso de peso aumenta a probabilidade de ter os valores da pressão sanguínea e do colesterol mais elevados, podendo aumentar o risco de doenças cardíacas e AVC.

A perda de peso, mesmo que reduzida, ajuda a diminuir o risco de desenvolver estes problemas, mas quanto maior for a perda de peso melhor.


Apneia do sono

A apneia do sono é uma condição respiratória relacionada com o excesso de peso. Esta doença pode levar a pessoa a roncar mais alto e a parar a respiração durante o sono.

A apneia do sono pode causar sonolência diurna e aumenta a probabilidade de ter doenças cardíacas ou derrames. Geralmente, a perda de peso melhora a apneia do sono.


Diabetes tipo II

A maioria das pessoas que tem diabetes tipo II sofre de excesso de peso ou é obesa. Pode-se reduzir o risco de desenvolver esta doença através da perda de peso, de uma dieta equilibrada, dormir adequadamente e fazer mais exercício.

Se tem diabetes tipo II, perder peso e tornar-se mais ativo fisicamente pode ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue, reduzindo a necessidade de medicação para a diabetes.


Doença da vesícula biliar

A doença da vesícula biliar e os cálculos biliares são mais comuns em pessoas com excesso de peso.

No entanto, ironicamente, a perda de peso rápida ou a perda repentina de uma grande quantidade de peso pode torná-lo mais propenso a ter cálculos biliares. Uma perda de peso média de 1kg por semana reduz a probabilidade de criar cálculos biliares.


Osteoartrite

A osteoartrite é uma condição comum das articulações que afeta mais frequentemente o joelho, as ancas e as costas. Ter excesso de peso acaba por causar uma pressão extra nas articulações e desgastar a cartilagem, tecido que amortece e protege as articulações.

A perda de peso pode aliviar a pressão nos joelhos, nas ancas e na parte inferior das costas, melhorando os sintomas da osteoartrite.


Gota ou artrite gotosa

A gota é uma doença que afeta as articulações. Isto acontece quando tem muita concentração de ácido úrico no sangue. O excesso de ácido úrico pode formar cristais que se depositam nas articulações.

A gota é mais recorrente em pessoas com excesso de peso, sendo que quanto mais peso tiver maior será a probabilidade de ter esta doença.

A curto prazo, mudanças súbitas de peso podem levar a ter gota, por isso se tiver histórico de gota consulte um médico para ver qual a melhor maneira de perder peso.



#gastroclinic #balaointragastrico #gastroenterologia #nutricao #obesidade #cancro #doencacardiovascular #hipertensao #diabetes #avc #apneiadosono



  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Cinzento G + Ícone
  • Cinza ícone do YouTube