Stress: o maior inimigo da sua saúde

Atualizado: 20 de Fev de 2019

Está preso no trânsito ou atrasado para algum compromisso? O hipotálamo começa a enviar alertas ao cérebro para activar as hormonas do stress. Estas hormonas são as mesmas que desencadeiam as respostas de sobrevivência ao corpo. O batimento cardíaco dispara, a respiração acelera e os músculos começam a ficar tensos. Estes mecanismos de resposta, quando activados frequentemente durante o dia a dia, podem trazer vários problemas de saúde associados.

O stress é uma reacção física e mental às situações de tensão. O stress surge em qualquer momento, desde em momentos de responsabilidades quotidianas como o trabalho e a família a eventos mais complexos como o resultado de um diagnóstico ou a morte de um ente querido.

O stress crónico pode causar uma variedade de sintomas e afectar o bem-estar no geral. Os sintomas do stress crónico incluem a irritabilidade, a ansiedade, a depressão, a enxaqueca e as insónias.

Sistema nervoso central e endócrino

O sistema nervoso central está encarregue de dar resposta a situações de “luta ou fuga”. No cérebro, o hipotálamo envia sinais que comandam às glândulas suprarrenais para liberar as hormonas do stress, a adrenalina e a cortisona. Essas hormonas aumentam o batimento cardíaco e fazem com que o sangue corra para os músculos, o coração e outros órgãos do corpo em caso de emergência.

Quando o medo desaparece, o hipotálamo comunica a todos os sistemas para voltarem ao normal. Se o sistema nervoso central não voltar ao normal ou se a situação de stress não desaparecer, a resposta continuará.

O stress crónico gera comportamentos como comer em excesso ou comer pouco, abuso de álcool ou drogas e isolamento social.


Sistema respiratório e cardiovascular

As hormonas do stress afectam o sistema respiratório e cardiovascular. Durante a resposta ao stress, a respiração fica mais acelerada de modo a distribuir rapidamente o sangue rico em oxigénio para o corpo. Se tem problemas respiratórios como asma ou enfisema, o stress pode dificultar a respiração.

Sob stress, o coração também bombeia mais rápido. As hormonas do stress causam pressão nos vasos sanguíneos e desviam mais oxigénio para os músculos para que tenham mais força para agir. No entanto este processo acaba por aumentar também a pressão arterial.

Como resultado, o stress frequente ou crónico fará o coração esforçar-se mais. Quando a pressão arterial aumenta, os riscos de derrame ou ataque cardíaco tornam-se mais elevados.


Sistema digestivo

Sob stress, o fígado produz açúcar extra no sangue (glicose) para lhe dar um impulso de energia. Se está sob stress crónico, o corpo pode não conseguir acompanhar esse aumento de glicose, o que pode aumentar o risco de desenvolver diabetes tipo II.

A aceleração das hormonas, a respiração acelerada e o aumento da frequência cardíaca também podem causar distúrbios o sistema digestivo, como azia ou refluxo ácido proveniente de um aumento no ácido do estômago.

O stress pode afectar a maneira como os alimentos se movimentam pelo corpo, levando à diarreia ou à constipação. Este pode também sentir náuseas, vómitos ou dor de estômago.


Sistema muscular

O stress faz com que os músculos fiquem mais tensos de modo a protegê-lo de lesões. Músculos tensos causam dores de cabeça, dores nas costas e nos ombros e dores no corpo. Com o tempo, isso pode desencadear um ciclo prejudicial na medida em que para se exercitar tem de recorrer à medicação para aliviar a dor.


Sexualidade e sistema reprodutor

O stress desgasta o corpo e a mente. É comum perder-se o desejo quando está sob stress constante. Embora o stress a curto prazo possa aumentar a produção de testosterona nos homens, esse efeito não é duradouro.

Se o stress persistir por longos períodos, os níveis de testosterona começam a cair, o que pode interferir na produção de espermatozóides e causar disfunção eréctil ou impotência. O stress crónico pode também aumentar o risco de infecção nos órgãos reprodutivos masculinos, como a próstata e os testículos.

Para as mulheres, o stress pode afectar o ciclo menstrual, levando a ciclos irregulares, mais longos ou mais dolorosos. O stress crónico pode também aumentar os sintomas físicos da menopausa.


Sistema imunitário

O stress estimula o sistema imunitário, o que pode ser uma vantagem para situações imediatas. Esta estimulação pode ajudá-lo a evitar infecções e a curar feridas, mas com o tempo, as hormonas do stress enfraquecem o sistema imunitário e reduzem a resposta do corpo a agentes externos. Pessoas sob stress crónico estão mais susceptíveis a doenças virais como a gripe e a constipação, para além de outras infecções. O stress também pode aumentar o tempo de recuperação a uma doença ou lesão.



#gastroclinic #bemestar #stress #saudemental #tensao



  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Ícone cinza LinkedIn
  • Cinzento G + Ícone
  • Cinza ícone do YouTube